Pássaros Feridos
Tag "Suspense"

Resenha: O Livro dos Espelhos, de E. O. Chirovici

Resenha: O Livro dos Espelhos, de E. O. Chirovici

A meta de leitura desse ano não é tão impossível, como vocês podem ver aqui. Entretanto eu senti que, depois que entrei na graduação, eu nunca mais li de um jeito tão voraz quanto era antes. É como se fosse uma ressaca literária, ou talvez seja falta de encontrar o livro certo mesmo. Percebo que venho me tornando uma pessoa mais exigente na leitura, e consequentemente não é tão fácil encontrar aquele livro que me faz ficar obcecada para terminar logo. Acho que não foi o caso de O Livro dos Espelhos, do autor E. O. Chirovici.

Livro: O Livro dos Espelhos
Autor(a): E. O. Chirovici
Gênero: Thriller
Editora: Record
Páginas: 322
Onde comprar: Amazon | Saraiva | Submarino | FNAC | Cultura
Nota: 4 Stars (4 / 5)

Sinopse: "Quando o agente literário Peter Katz recebe por e-mail um manuscrito parcial intitulado O livro dos espelhos, ele fica intrigado. O autor, Richard Flynn, descreve seus dias em Princeton, e documenta sua relação com Joseph Wieder, um renomado psicólogo, pesquisador e professor. Convencido de que o manuscrito completo vai revelar quem assassinou Wieder em sua casa, em 1987 — um crime noticiado em todos os jornais mas que jamais foi solucionado —, Peter Katz vê aí sua chance de fechar um negócio de um milhão de dólares com uma grande editora. O único inconveniente: quando Peter vai atrás de Richard, ele o encontra à beira da morte num leito de hospital, inconsciente, e ninguém mais sabe onde está o restante do original. Determinado a ir até o fim neste projeto, Peter contrata um repórter investigativo para desenterrar o caso e reconstituir o crime. Mas o que ele desenterra é um jogo de espelhos, uma teia de verdades e mentiras, e uma trama mais complexa e elaborada que a do primeiro lugar na lista de mais vendidos dos livros de ficção."Record

O Livro dos Espelhos pode ser um pouco confuso no início por ser extremamente metalinguístico e complexo: é um livro dentro de um livro. Começa pelo ponto de vista de Peter Katz, um agente literário que recebe um pequeno trecho de um manuscrito de um livro escrito por Richard Flynn. E nesse livro — que aparentemente é autobiográfico — temos um relato dos dias do autor, enquanto ele estuda em Princeton. Lá ele acaba morando com Laura Baines, por quem acaba se apaixonando e mantendo um relacionamento.

Através de Laura, Richard acaba conhecendo o professor de psicologia, Joseph Wieder. Wieder é um pesquisador muito importante na sua área, enquanto Laura é uma de suas alunas envolvidas na pesquisa. Então ambos passam muito tempo juntos. Não demora para que Richard comece a desconfiar que há um caso entre os dois. Mas um pouco depois disso Wieder é encontrado morto, e seu assassinato permanecia sem solução até então.

Resenha: O Livro dos Espelhos, de E. O. Chirovici

E é bem nessa hora que manuscrito termina, sem desfecho, e Peter acaba vendo que a obra completa renderia um contrato bem gordo. Mas na hora de procurar o autor, adivinha? Isso mesmo: Richard está morto, e o manuscrito completo não seria encontrado. Então Peter contrata um jornalista para investigar o quê ocorreu no dia da morte de Wieder para que juntos escrevessem um possível desfecho, ainda que não fosse da autoria de Richard.

A partir deste momento, o livro é dividido em mais duas partes: um pelo ponto de vista do jornalista John Keller, e o outro pelo ponto de vista do policial aposentado, Roy Freeman. Ambos envolvidos na busca para encontrar a verdade, que mais parece um beco sem saída.

Parte 1 do Livro dos Espelhos, de E. O. ChiroviciParte 2 do Livro dos Espelhos, de E. O. ChiroviciParte 3 do Livro dos Espelhos, de E. O. Chirovici

Tinha recebido o presskit da obra, e nele também veio uma camiseta com estampa do livro, marcador de página, um botton e uma carta com a descrição do livro. Acho um amor editoras que tem esse cuidado! Não tenho parceria com a Record, mas eu acho muito incrível o incentivo positivo que ela oferece a blogs menores. É uma oportunidade de conhecer os novos lançamentos sem compromisso obrigatório de escrever uma resenha (pois este não é um publieditorial). Apesar disso, quis fazer um post sobre o livro, já que gostei muito (inclusive acho que poderia virar um filme logo) e acredito que meus leitores também poderiam gostar.

Introdução do Livro dos Espelhos, de E. O. Chirovici

O Livro dos Espelhos é suspense a todo momento. É daqueles que você não quer largar enquanto não descobrir a verdade. Esse é o primeiro livro traduzido de E. O. Chirovici, que é um escritor romeno. E por sinal, ele escreve muito bem! Tem uma escrita fluida e que te prende do começo ao fim. Fiquei com vontade de conhecer suas outras obras, espero que sejam traduzidas logo.

Os personagens mais importantes da história são super marcantes. Principalmente o professor Wieder, que é extremamente calculista e observa o comportamento de todos, a todo momento. Laura inclusive afirma que ele possui uma "curiosidade patológica", acima do normal. Consequentemente a obra tem muito de psicologia e psiquiatria, então quem tem interesse nessa área vai gostar bastante.

Biografia de E. O. Chirovici, autor do Livro dos Espelhos

Outro ponto forte do livro é a investigação criminal em si. Chirovici deixa um pouco de lado a ação, mas realmente não fez falta. São muitos pontos de vista diferentes, muitas conexões, fator que permite o leitor usar a criatividade como quiser para tentar descobrir o que realmente aconteceu.

Gosto que o livro é bem direto. Afinal, criar uma narrativa tão complexa com praticamente 300 páginas é muito difícil. Então o autor optou por apresentar apenas o que vai fazer diferença na história, sem muitas delongas. O livro é muito dinâmico, envolvente, e faz sua mente bolar perguntas e teorias a todo instante.

"Alguém disse, certa vez, que o início e o fim de uma história não existem. São só instantes escolhidos subjetivamente por um narrador para permitir que o leitor possa observar um acontecimento que começou um tempo antes e terminará um tempo depois." Página 98.

Comentários sobre o livro

"Tá, mas por que o livro tem esse nome?" Bom, isso você vai ter que descobrir sozinho, quando terminar de ler o livro. Juro pra vocês que a sacada é muito boa. Passei a obra toda pensando por que um livro de suspense teria esse título. Mas claro, a obra toda vale a pena.

Resenha: Confissões de Uma Garota Excluída, Mal-Amada e (Um Pouco) Dramática, de Thalita Rebouças
Cinema: o que achei de La La Land?
Resenha: Não Fale Com Estranhos, de Harlan Coben