Pássaros Feridos
Tag "Séries favoritas"

5 motivos para assistir a série The Handmaid's Tale

5 motivos para assistir a série The Handmaid's Tale, da Hulu

No meu post sobre últimos filmes e séries assistidos comentei que tinha conhecido o lançamento da Hulu, a série The Handmaid's Tale. E eu fiquei tão obcecada que achei que ela merecia um post exclusivo, com motivos pra convencer você — meu/minha querido(a) leitor(a) — a ver também.

1. É uma distopia

The Handmaid's Tale é uma distopia

Quem me conhece sabe que amo uma distopia, então sou suspeita ao falar. Mas eu acredito que todos deveriam ver/ler mais sobre o gênero, pois sempre rende assuntos atuais. Independente da época que você vê. Apesar disso, The Handmaid's Tale é bem diferente de tudo que já vi.

A série se passa num cenário pós-revolução, onde um grupo católico toma o poder dos Estados Unidos, transformando o país em República de Gillead. Ao mesmo tempo, há uma crise nas taxas de reprodução humana, gerado por um aumento da radiação e poluição expostos ao ambiente, fazendo com que pessoas se tornassem inférteis.

Nesse governo é instaurado um regime totalitário teocrático, regido pelo patriarcado e baseado em trechos da bíblia. E nesse contexto as mulheres férteis restantes são obrigadas a se tornarem handmaids, ou seja, aias. Mulheres que são treinadas para conceber filhos para as famílias mais ricas, compostas de homens de poder e suas mulheres estéreis. Uma vez por mês, em seu dia fértil, as famílias realizam uma cerimônia bem grostesca, onde a aia faz sexo sem consentimento com o homem, na presença de sua esposa. Ou seja, são estupradas. E isso acontece todos os meses, até que ela fique grávida. E depois que acontece tem mais procedimentos grotescos também.

2. É baseada num livro

The Handmaid's Tale é baseada num livro da Margaret Atwood

Não sabia da existência do livro antes de ver a série. E claro que já despertou meu interesse de leitura, pois O Conto da Aia (título traduzido para o português) já recebeu muitos prêmios literários. Margaret Atwood, autora da obra, escreve desde seus 6 anos, e é graduada em Artes e Inglês. A obra é de 1985, mas ao ser adaptada para a série você consegue sentir o quanto distopias não saem de época. Após a repercussão, a Rocco, editora que trouxe a obra para o Brasil, até fez reimpressão com capa nova. Já tô desejando! Inclusive quero ler logo para fazer um post de comparação da série x livro.

3. Tem um elenco incrível

The Handmaid's Tale tem Elisabeth Moss e Alexis Bledel no elenco

A atriz principal, Elisabeth Moss, se encaixa muito bem no papel de Offred, a personagem principal que mostra como é a trágica vida nessa sociedade, principalmente por ser uma aia. Moss já teve papéis em Mad Men, e Garota Interrompida. Outras atrizes conhecidas também fazem parte, como Yvonne Strzechowski (Chuck, Dexter), Alexis Bledel (eterna Rory de Gilmore Girls) e Samira Wiley (Orange is the New Black).

4. Tem temática feminista

The Handmaid's Tale tem temática feminista

Apesar de parte do elenco dizer que não é uma série sobre feminismo, eu acredito que a série tem temática feminista. No link também tem suposições para explicar o possível motivo para essa posição, que pode ser principalmente porque a ascensão do feminismo atualmente é mercadoria. * Vide camiseta da Dior estampada com a frase "We all shoud be feminists" por 710 dólares. Offred, a personagem principal, representa não somente as aias da obra e daquela sociedade fictícia, mas também as mulheres reais, da nossa sociedade. Representa nossa história, o quanto fomos — e ainda somos — reprimidas e abusadas nessa sociedade machista e patriarcal. Desde desigualdade e objetificação, indo ao assédio e chegando a estupro. E assim podemos ver o quanto algumas visões não mudaram desde a época que o livro foi escrito.

5. A fotografia é de encher os olhos

The Handmaid's Tale tem fotografia impecável

Vocês acham que uma boa fotografia é um fator que aumenta 500% de chance pra você ver uma série/filme? Então você vai querer ver The Handmaid's Tale! Eu sou uma pessoa que nota muito nisso, e principalmente na colorimetria. A combinação de cores das imagens, predominantemente em vermelho e tons frios, ajudam muito na sensação que é transmitida ao telespectador. Um mix de agonia, tensão e aflição.

E aí, você já assistiu? Ficou com vontade de assistir? Deixe suas impressões nos comentários ❤

Assistidos recentes #2
Apps que uso para editar minhas fotos do Instagram
Como ter ideias infinitas para posts e vídeos