Pássaros Feridos

Sobre idas e vindas, crise dos 20 anos e autoconhecimento

Sobre idas e vindas, crise dos 20 anos e autoconhecimento

Ok, ok, eu sei que andei muito sumida ultimamente. Talvez eu tenha caído na caixinha do esquecimento para alguns leitores, porém sei que alguns ainda se perguntam se ainda estou viva, por onde ando, o que tenho feito… Acontece que muitas coisas aconteceram durante esses alguns (muitos) meses:

  1. Finalmente minhas últimas aulas da faculdade acabaram. Para sempre.
  2. Entrei na crise dos 20 anos e simplesmente não sei o que fazer da vida (o que é bem frustrante, porque se tem uma coisa que eu sou desde que me conheço por gente é decidida).
  3. Comecei o tão temido TCC.
  4. Comecei meu estágio obrigatório.
  5. Aprendi a tomar café – mesmo tendo gastrite – porque simplesmente não dá pra ficar em pé por vários plantões seguidos sem um pouco de cafeína correndo nas veias.
  6. Confirmei que nunca vou gostar de café. E que meu estômago também não.
  7. A vida de solteira finalmente caiu como uma luva em mim.
  8. Acabei me apaixonando sem estar procurando um novo amor. E o curioso é que o conheço desde meus 10 anos de idade, mas ele vive a 100 km do meu abraço.
  9. Senti muita saudade de escrever posts, principalmente resenhar livros, porém todo esse caos não me permitiu postar nada.
  10. Então, sabe o TCC? Ele é tudo isso o que vocês ouvem dizer por aí.

E agora, nos 45 minutos do segundo tempo do ano de 2016, estou aqui sentada na frente do notebook pensando em como vai ser o próximo ano. Eu não tenho nem perspectivas. De fato estou tão perdida que nem sei o que quero fazer da vida, a respeito de carreira. Terminar a faculdade e começar o estágio obrigatório fechou uma grande fase da minha vida, que é essa zona de conforto de apenas ter que se preocupar com notas. Essa transição para a vida adulta oficialmente, a parte de ter que planejar como se virar sozinha… é tudo muito novo e um tanto quanto desesperador pra mim. Enquanto o emprego ideal não aparece permaneço aqui dando tiros para todo lado. Espero encontrar uma luz logo.

Enfim. Muitas coisas surpreendentes aconteceram nesse tempo. Muitas mesmo. Tipo um novo amor.

O conheci com meus 10 anos, quando ainda morava na cidade onde nasci. Eu não falava com ele desde que me mudei, aos 11, idade que também descobri que já tinha capacidade de magoar pessoas. Nessa época existia um amor de infância não correspondido, mas que com o tempo ele foi se esquecendo. Em maio, depois de tantos anos, acabamos nos reencontrando numa festa universitária, quando eu estava em minha fase um tanto quanto boêmia da vida. E aos poucos foi acontecendo. Naturalmente. Mesmo eu tendo colocado na minha cabeça que não voltaria a me relacionar até o fim da faculdade.

Acho que as melhores coisas da vida são assim. São inesperadas.

Apesar do sumiço, o estresse de último ano de faculdade e início da vida adulta sempre batia aquela saudade de poder voltar a escrever por aqui. Afinal os blogs são minha válvula de escape desde que me conheço por gente, quando tinha meus 9 anos de idade. Faz parte de mim. Não nego que a ideia de deletar o blog passou pela minha cabeça, afinal a tendência é ter cada vez menos tempo daqui pra frente, já que a vida adulta bate à minha porta. Além disso, mantê-lo ao ar me dá algumas despesas e eu não sou blogueira de profissão. Mas se tem uma coisa que o cansaço de fazer tantos plantões seguidos me ensinou foi: é preciso ter tempo para descansar e fazer as coisas que você mais gosta. Senão você fica louca. E ninguém é de ferro. O problema foi que, nas vezes em que eu voltava aqui para escrever algo, sempre acontecia algum erro nesse WordPress, o que me impedia de expressar minhas ideias e surtos criativos.

Acredito que daqui para frente o blog passará por algumas mudanças, tanto na identidade visual quanto conteúdo. Percebi que esses últimos acontecimentos me fizeram mudar a ponto de não me identificar mais com algumas coisas por aqui. Mas acho que o mais legal de ter um blog por muito tempo é isso: ver o quanto você cresce durante todo esse tempo.

Sei que o post foi grande, mas queria deixar registrado aqui as coisas que aconteceram nos últimos meses. E também deixar avisado para que não se assustem caso vejam algo fora do lugar por aqui, já que o blog vai passar por transformações. É isso. Obrigada por não terem esquecido de mim <3

De volta ao blog: motivo (hilário) do sumiço e perspectivas futuras
Minhas metas para 2017
O que rolou no show do Coldplay em São Paulo — o melhor show da vida! #AHFODTour