Pássaros Feridos

Resenha: Se Eu Ficar, de Gayle Forman

Livro: Se Eu Ficar
Autor: Gayle Forman
Editora: Rocco (2009) e Novo Conceito (2014)
Páginas: lido em formato digital (e-book)
Onde comprar: Saraiva | Submarino | FNAC | Cultura
Nota: 3.5 Stars (3.5 / 5)
Sinopse: "Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais – mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera… e o seu amor luta para ficar perto dela. Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente – e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas." – Saraiva


Mia é uma garota de 17 anos que ama música clássica, e é tão boa com o violoncelo que está prestes a entrar em Julliard, uma faculdade de música de Nova York. Diferente do resto de sua família e Adam – seu namorado vocalista e guitarrista de uma banda em ascensão –, que curtem mesmo é um bom e velho rock. Mia e sua família resolvem visitar uns amigos de seus pais num dia que estava nevando em Oregon, e algo terrível acontece: um acidente entre o veículo de sua família e outro carro, onde só o que parece ter sido salvo era o rádio tocando música clássica. 

Mas parece que Mia está bem. Não possui nenhum machucado ou dor, e consegue andar tranquilamente. Então ela vai a procura de seus pais, e o mesmo não se pode dizer deles: eles estão mortos. O choque também a leva procurar seu irmão, Teddy, mas ao se aproximar de seu corpo, ela percebe que o projeto de pessoa que está ali no chão – na sua frente – é na verdade ela. Os paramédicos se esforçam para tentar salvar aquele corpo quase sem vida, e ela não parece nada bem. Então descobrimos que Mia está, na verdade, em coma.

O livro é dividido em capítulos, que possuem títulos em horas, sendo que e ele todo se dá em um dia. Quem narra a história é a própria Mia, e portanto conseguimos sentir tudo o que ela sentiu: medo, insegurança, e a indecisão de se vai partir, ou se vai ficar. Daí a luta entre a vida e a morte começa, e seu destino só depende dela mesma.

Ao longo do livro, Mia conta um pouco sobre como é estar "do lado de fora", num hospital. Fala por meio de flashbacks sobre o seu relacionamento com os outros personagens e como eles surgiram, como o namoro com Adam e sua amizade com Kim, sua melhor amiga. Ela também conta bastante sobre seu relacionamento com a música, sobre sua aventura e "saída da zona de conforto" quando resolve compartilhar seu som. Então os músicos e amantes de música vão se interessar por este livro.

O livro todo, no geral, é bem triste, mas algumas passagens me fizeram sorrir pela simplicidade do momento e diálogos que te enche e fazem refletir. O tempo todo você sentirá agonia pelo estado de Mia, e [spoiler /(clique para ler o spoiler)/ /fechar o spoiler/]pelo fato do namorado dela demorar horrores pra conseguir uma mísera visita para vê-la.
[/spoiler]

"Eu percebo agora que morrer é fácil. Viver é difícil."

Nenhum dos personagens é super marcante, nem mesmo a Mia, mas eu senti muita empatia por ela, ainda mais depois de toda essa tragédia. Imaginem como deve ser horrível perder a família, de uma hora para outra?

Li Se Eu Ficar no meu Kindle Paperwhite, porque só achei ele virtualmente. Depois descobri que o livro só será (re)lançado no Brasil lá pra agosto (li que a Rocco tinha trazido ele para o Brasil, mas ele simplesmente não existe fisicamente), e nem tem capa definida ainda. Der! Mas já dá pra vocês comprarem na pré-venda sem ter medo de se arrepender, porque o que realmente importa – a essência das folhas internas –, não muda, e com certeza vai agradar os interessados. Só não aconselho ler o e-book disponibilizado por aí na internet, porque ele está bem precário.

O mais legal é que Se Eu Ficar virá para as telonas dos cinemas do Brasil. Tinha visto o trailer quando fui assistir A Culpa é das Estrelas e ele conseguiu toda minha atenção, principalmente por Say Something, do A Great Big World e Christina Aguilera, ser parte da trilha sonora; e é claro, por causa da Chloë Moretz também, que interpretará a Mia :heart: .

Gostei do livro, mas não chegou a entrar para um de meus favoritos. Pra falar a verdade, acho até que minhas expectativas eram maiores, porque o trailer quase conseguiu me arrancar umas lágrimas, hahaha. Entretanto, a leitura foi muito prazeirosa, e por isso achei que valeu a pena. Indico o livro para quem gosta de um drama bem agonizante, e para os amantes de música também (principalmente dos clássicos). Agora vamos aguardar até setembro, que é quando o filme estreará aqui no país!

Resenha: O Livro dos Espelhos, de E. O. Chirovici
Resenha: Confissões de Uma Garota Excluída, Mal-Amada e (Um Pouco) Dramática, de Thalita Rebouças
Cinema: o que achei de La La Land?

4 comentários
  • Brenda Oliveira

    Carambaaa to chorando com esse trailer, e essa música na trilha? :") hauah
    Não li a resenha, pelo aviso de spoilers hhauha, mas vou ler o livro e coom certeza ver o filme o///

    Beijiinhos |((:

    Responder
  • Ana Beatriz

    Fiquei super a fim de ler o livro!! Muito mesmo. A sua resenha foi bem completa e detalhada, então acho que não vou com muitas expectativas e já sei o que pode me aguardar. E vi o trailer também, parece que o filme vai ser lindo, super emocionante, e vai arrancar lágrimas.
    Só o que me deixa triste é que esses filmes demoram pra chegar no Brasil e quando chegam, vão direto pra sessão única das 22h. D:

    Responder
  • monique

    Adorei o trailer, mas não sei se vou ler o livro. como você mesmo disse, esperava mais, e não sei se ele me chamou muita atenção também.
    mas valeu a dica 🙂

    Responder
  • Mih

    Que drama lindo Cris…fiquei curiosa. Beijooo

    Responder