Pássaros Feridos

Resenha: A Elite, de Kiera Cass

a-elite
Livro: A Elite
Autor: Kiera Cass
Editora: Editora Seguinte
Páginas: 360
ISBN: 9788565765121
Onde comprar: Saraiva | Submarino | FNAC | Cultura
Nota: 5 Stars (5 / 5) +
Sinopse: "A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Mas sempre que vê seu ex- namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda, ela sente que é nele que está o seu conforto. Porém, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher." – Saraiva


Quem me acompanha no Twitter sabe que minha nova saga queridinha é A Seleção. Faz um tempo que já devorei o segundo livro – A Elite. Inclusive, se vocês estiverem procurando uma boa indicação de livros para ler em um dia, indico a trilogia (que logo ganhará mais um livro), até porque eu consegui ler cada um deles neste prazo.

Bom, vou avisando que este post pode conter alguns spoilers para quem não leu o primeiro livro.

A disputa na Seleção está cada vez mais acirrada. Aos poucos as candidatas vão sendo eliminadas, tanto pelo fato do príncipe não se identificar com algumas, quanto pelo motivo de outras candidatas serem intimidantes, ou pelo medo de ataques dos nortistas e sulistas, que são os dois grupos rebeldes que vivem causando ataques em qualquer momento. Até que são reduzidas a seis garotas, agora consideradas da Elite.

America está cada vez mais próxima do príncipe Maxon, e inclusive o livro rende mais momentos "awnnn". Até que… SURPRESA! Aspen, o ex de America que havia dado um pé na bunda dela antes de entrar na Seleção, aparece de surpresa no palácio. Ele havia sido selecionado para fazer parte do exército, e depois foi destinado a trabalhar lá próximo das figuras reais. Claro que America, sendo impulsiva e muito descontrolada, resolve dar um jeito das coisas ficarem super confusas para todos. E aí fica selado aquele triângulo amoroso que sempre aparece em romances. Acredito que neste ponto a autora tenha criado algo um tanto quanto previsível e clichê, mas ainda assim o drama e a emoção valem muito a pena. Apesar de eu ser "Team Maxon", nesse livro tive certas dúvidas, porque na metade do livro, o príncipe está bem diferente do volume anterior.

Mas, diferentemente de em A Seleção, o segundo livro tem um enfoque um maior na distopia que ela é, e foi criada para ser. America começa a se dar conta que há algo super errado na sociedade em que vive, e dá um jeito de demonstrar o quanto não concorda com certas coisas que foram ditadas por alguém. Acontece muita confusão, e numa delas Maxon prova seu caráter, e que futuramente será um ótimo rei. Também é tratado no livro um pouco mais sobre os grupos rebeldes, e claro, há ataques. Prefiro não entrar muito em detalhes, porque talvez não sobraria muita surpresa em sua leitura.

Em determinado momento, America fica nessa de "Ser ou não ser (princesa), eis a questão". Ela se dá conta de que ter tal cargo e ficar responsável por todo seu povo e a sociedade em que vivem é algo complicado, e que talvez vá além de sua capacidade. Por mais que ela seja impulsiva, teimosa e imprevisível, America está sim, preparada para a coroa.

Eu posso concluir que a leitura foi super fluida, e em poucas horas dá para terminá-lo por motivos de: é muita emoção, senhor! Páginas e páginas de triângulo amoroso, tensão, ação, revolta, tristeza, babado, piti da America… Vocês não precisam ficar preocupados com a velocidade em que as coisas acontecem, porque não para nunca. Mas vocês precisam de ter um coração forte para encarar o livro.

a-elite-1 a-elite-2 a-elite-3 a-elite-4 a-elite-5

Não falta cartinhas dos personagens neste livro <3

a-elite-6 a-elite-7

No fim, eu só estava com mil teorias na cabeça. Onde Illéa iria parar? Quem está por trás dos ataques? E afinal, irá America aceitar lidar com tantas coisas de princesa impossíveis de lidar? Vocês vão descobrir no próximo post dessa série. Logo logo eu libero. Prometo!

Resenha: O Livro dos Espelhos, de E. O. Chirovici
Resenha: Confissões de Uma Garota Excluída, Mal-Amada e (Um Pouco) Dramática, de Thalita Rebouças
Cinema: o que achei de La La Land?