Pássaros Feridos

Cinema: o que achei de La La Land?

La La Land - Cantando Estações

Com 14 indicações ao Oscar e 7 premiações no Globo de Ouro, não dá pra negar: La La Land já é um queridinho entre os críticos de cinema. Entretanto confesso que pisei na sala do cinema com muito receio de que fosse mais um musical exagerado demais ou infantilizado (lê-se: Disney), pensamento que fez com que eu quebrasse minha cara bem feio. E eu vou te contar o porquê.


Direção: Damien Chazelle
País/ano: Estados Unidos/2017
Gênero: Musical, romance
Duração 2h08min
Distribuidora: Paris Filmes
Elenco: Ryan Gosling, Emma Stone, John Legend
Nota: 4 Stars (4 / 5)

Sinopse: "Ao chegar em Los Angeles o pianista de jazz Sebastian (Ryan Gosling) conhece a atriz iniciante Mia (Emma Stone) e os dois se apaixonam perdidamente. Em busca de oportunidades para suas carreiras na competitiva cidade, os jovens tentam fazer o relacionamento amoroso dar certo enquanto perseguem fama e sucesso."AdoroCinema


La La Land – Cantando Estações é um filme que conta sobre a história de Mia e Sebastian, duas pessoas que não se conhecem, mas que acabam unidas pelos sonhos que perseguem. Ela é uma atendente de café aspirante a atriz. Ele é um pianista ~flopado~ que quer ter seu próprio bar de jazz e impedir que o estilo musical morra. O longa não tem um roteiro muito complexo e já começa com uma canção bem alegre, colorida e ensaiada no meio do trânsito, o que imediatamente me lembrou um flash mob e já me fez ficar horrorizada, hahaha. Nada contra, mas isso é muito Se Ela Dança, Eu Danço e forçado. Acredito que essa foi uma das únicas coisas que eu realmente não gostei e me chocou logo de cara, mas acredite, 3 minutinhos já passou a dor. Mais rápido que fazer miojo.

O filme é dividido de acordo com as 4 estações do ano, e entre uma estação e outra alguns acontecimentos são omitidos. Esse esquema me lembrou o filme 500 Dias com Ela (2009), e eu achei um artifício bem legal de ter sido adotado, fator que dinamizou e impediu que o filme perdesse o ritmo e ficasse maçante.

La La Land - Cantando Estações

Como se trata de um musical, a trilha sonora precisa ser um dos fortes, e de fato é encantadora. As músicas originais grudam na cabeça que é uma beleza e ainda por cima mexem com seus sentimentos. E quando você percebe já está assim:

Junto com a coreografia, acredito que as músicas contribuíram demais nas sensações que o filme quis transmitir, e acredite, foram tantas que não sei nem explicar. Mas diria que foi um mix de coração quentinho, querer chorar de tão lindo e artístico. Tudo orna: as músicas, as danças, o figurino (dos anos 50/60) a paleta de cores… Sim! A paleta de cores! O azul predominante é profunda, serena e algumas vezes triste. As cores mais vivas e alegres, como vermelho e amarelo, servem de alívio e contrastam. Aposto que muitos de vocês não devem ter parado para pensar como as cores influenciam em nossa percepção (vocês podem ler mais sobre isso neste link).

Sobre as atuações: bom, ambos atores principais (Emma Stone e Ryan Goslin) com certeza provaram que são artistas completos, sabem interpretar, cantar e dançar tudo ao mesmo tempo, junto e misturado, sem prejudicar em nenhum dos pontos. E no caso do Ryan, talvez ele deve até ter aprendido a tocar piano/teclado pra convencer o público de que não era só "playback" hahaha. E olha, eu até confesso que não acho ele bonito, mas nesse filme juro que o charme dele me atingiu 😂.

O que dá um "quê" a mais nesse filme (em minha humilde opinião) é a quebra da linearidade temporal que há no final. Por um momento fui muito iludida e eu juro que tive vontade de chorar. Apesar de não ser uma história muito original, sem plots mirabolantes, esse filme é cativante demais, bonito demais. É a vida como ela é, com sonhos e paixões reais.

Acredito que muitos críticos devem ter se tocado ao ver La La Land por terem passado pelo mesmo processo de começar de baixo. Mas o filme também é um sucesso no coração do povo, pois ó, feels minha gente. Penso que o mundo precisa de mais filmes como esse! Assim, pessoas que não gostam tanto de musicais (sim, eu faço parte dessa população) descobrem novas experiências e saem da zona de conforto.

E nem preciso dizer que recomendo muito, né?

OBS: por favor respondam a pesquisa de público de 2017 do blog! Para acessar, clique aqui. Muito obrigada ❤

Assistidos recentes #2
Resenha: O Livro dos Espelhos, de E. O. Chirovici
Assistidos recentes #1

1 comentário
  • mairanamba

    Heyy, você voltou 🙂 eu também ahahahha

    Nossa, eu ainda não fui assistir esse filme, estou aqui doida pra assistir ahahaha
    tão falando tão bem! AII foi contaminada pelo Ryan também?! eu acho que os dois tem uma quimica muito boa! Eu assisti um filme que eles fazem um par romântico no netflix esses dias ahahhaha Amor a toda prova
    E acho que eles tem uma coisa sabe ahha

    não vou conseguir opnar, pq ainda não assisti ahaha mas uma coisa eu concordo com você. A indústria de cinema precisa investir mais em musicais, porque são maravilhoso, eu amo musical, mas acho que todos deviam ver, mesmo quem não gosta ahahhaa

    beijos :*

    Responder