Posts todos os dias em agosto! #BEDA

Em 01.08.2015   Arquivado em Blogagem coletiva, Recados

Oi gente! Sei que sumi mais uma vez, mas agora que a greve dos servidores no Paraná finalmente acabou e as aulas voltaram (bem na hora em que prometi mais posts no blog), não teve como evitar a sumida. A rotina da faculdade retornou de uma vez só, e com isso levei um tapa bem grande no meio da cara, já que estava ficando mal acostumada sem ter que estudar o dia todo (teoricamente, hahaha).

Para compensar a falta de posts no blog desse tempo, resolvi aderir ao Projeto #BEDA, que significa Blog Every Day in August e é similar ao popular VEDA (Vlog Every Day in April). Ou seja, haverá posts todos os dias no blog! (Ou pelo menos assim espero, hehe). A proposta super criativa foi feita pelo Rotaroots em comemoração ao BlogDay <3, que é no dia 31 deste mês #savethedate.

“Mas Cris, você não consegue postar direito nem nos outros 11 meses do ano, como vai conseguir cumprir o #BEDA?” Ok, é verdade né migos. Mas não custa tentar fazer um esforcinho! Eu penso que o projeto vai ser um desafio para mim mesma, já que vou precisar planejar com bastante antecedência se quiser conseguir dar conta de tudo. É algo que requer disciplina, e tá aí uma coisa que está faltando em mim ultimamente. Vai que com isso aprendo a lidar melhor com minha rotina de estudo e blog, e depois incorporo não só neste mês, mas por muito mais tempo. Além de ser legal para vocês, também vai ser um aprendizado para mim :) . Fora que sei que tenho leitores fiéis, e por isso vocês também merecem um agradinho <3. Resumindo: vai ter post no blog sim! E se reclamar vai ter dois!


Todos os posts do #BEDA vão ser sinalizados com esta badge:

badge-beda-post

E no último dia de agosto, no BlogDay, vai ter post indicando meus blogs favoritos. Então se você for um visitante novo e quiser me apresentar seu blog, ou então, se quiser indicar os seus favoritos, é só comentar aqui no post. É sempre bom descobrir blogs novos, não é mesmo?

Então não se esqueçam de passar aqui no blog amanhã para conferir mais um post :) . Para saber em tempo real quando o post do dia for publicado, é só curtir a página do blog, se inscrever no Bloglovin, ou então me seguir no Twitter, que além de saber quando tem post novo, dá pra acompanhar as besteirinhas do meu dia a dia, já que estou sempre por lá, hahaha. E é isso por enquanto, pessoal!

Apostas

Em 24.06.2015   Arquivado em Amor, Crônicas, Textos
ppimm @ Flickr

ppimm @ Flickr

Algumas vezes erramos em nossas escolhas. Algumas vezes sua cabeça diz que o momentâneo é o certo, e esquece de considerar o resto. É como quando está aquele dia bonito e sua mãe diz para que você saia de casa com blusa, pois mais tarde a temperatura vai cair. Você jura de pés juntos que não vai fazer frio. Teima, sai desprevenido. E o que acontece? Você quebra a cara.

Foi assim que eu cometi o pior erro da minha vida.

Você vê o garoto e se encanta. Se apaixona mais uma vez. Tudo são faíscas na pele e suspiros profundos, mas esquece que já tem alguém em casa esperando por você. Desiste do que já lhe era seguro, pacato, garantido, para ir se aventurar num mar traiçoeiro, misterioso e que, com certeza, é um território completamente desconhecido.

E não foi por falta de aviso. Dizem que o pior surdo é aquele que não quer ouvir. Eu ignorei as vozes dos outros, não uma, duas vezes. “Esse garoto vai ser um problema na sua vida”, me diziam sempre que o assunto surgia. Dito e feito. Fiz o famoso papel de trouxa, que está muito em voga ultimamente. Quebrei a cara em minúsculos estilhaços, que não sei ao certo como consertar.

É como aquele dia em que fomos na sorveteria e escolhemos o sorvete de kiwi, achando que ambos iriam gostar. Parecia certo no momento. E na primeira mordida percebi que você não aguentaria até o final. Mas já não dava pra trocar mais.

E o meu pior erro me traz consequências até hoje. É o que dar ser de signo de fogo. Impulsividade. Num piscar de olhos eu perdi o controle da minha situação. Larguei todos os meus princípios, esqueci todos os meus últimos 5 anos construídos com a maior minuciosidade para o futuro. Troquei por uns meses fervorosos, que evaporaram completamente assim que entrou em ebulição. Perdi esses meses e os outros cinco anos. Mas também ganhei muitas coisas que não teria hoje, se não tivesse me arriscado tanto. A troca é justa. Eu aceito isso.

E é por isso que está difícil se arriscar e entregar o coração para alguém. Mesmo que está pessoa seja de confiança. Eu entendo o motivo de tanta separação nos últimos tempos. Afinal, “everybody lies” – já dizia o médico mais desconfiado da televisão.

E aqueles estilhaços? A gente junta e dá pra alguém que esteja disposto a consertar junto.

Um dia a gente acha.

Página 1 de 4512345... 45Próximo